jusbrasil.com.br
15 de Setembro de 2019
    Adicione tópicos

    Audiência discute questão dos intoxicados da Sudam

    Sindicalistas e servidores discutiram o teor de dois projetos de lei que tratam de pensão vitalícia e de indenização especial aos ex-servidores Sucam

    A Assembleia Legislativa, por meio do deputado Alexandre César (PT), em parceria com o Sindicato dos Servidores Públicos Federais no Estado de Mato Grosso (Sindsep-MT), realizou audiência pública para discutir dois projetos de lei que tramitam no Congresso Nacional que tratam de pensão vitalícia e de indenização especial aos ex-servidores da extinta Superintendência de Campanhas de Saúde Pública (Sucam).

    O projeto de lei nº 3525/2012, de autoria do deputado federal Marcelo Crivella (PRB-RJ) concede pensão especial a titulo de indenização, no valor mensal de R$ 2,5 mil. Já a proposta nº 4973/2009, de autoria de Perpétua Almeida (PCdoB-AC), define o valor de R$ 100 mil para tratamento médico dos ex-servidores da extinta Sucam. De acordo com o presidente do Sindsep-MT, Carlos Alberto de Almeida, está é a segunda audiência para tratar do assunto. A primeira foi realizada em Sinop.

    A iniciativa busca minimizar o sofrimento dos ex-servidores da Sucam. Já o debate é voltado a sensibilizar os parlamentares federais para votarem o mais rápido possível., afirmou Almeida. Os antigos funcionários da extinta Sudam - segundo Almeida existem 96 servidores ativos, outros 50 estão cedidos a diversos órgãos. Os pensionistas são 222 e aposentados chegam 217. Dos aposentados, a maioria está com problemas de saúde. Eles foram intoxicados quando manuseavam o DDT para a erradicação do mosquito causador da malária, disse o presidente do Sindsep. Assembleia Legislativa, segundo Alexandre César, passa a ser parceira desses servidores. Na Europa e Estados Unidos da América, de acordo com o petista, o produto DDT foi erradicado nos anos de 1970. Mas no Brasil foi proibido em 2009. O governo tem uma divida social com as famílias e com os trabalhadores. Uma vez que os danos ambientais causados pelo DDT eram superiores aos benefícios do composto, destacou Alexandre César. Mais informações: Secretaria de Comunicação Social Fone: 3313-6310

    0 Comentários

    Faça um comentário construtivo para esse documento.

    Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)